Controle de Infecção Hospitalar

Controle de Infecção Hospitalar

Controle de Infecção Hospitalar

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera como aceitável taxas de infecção hospitalar até 5% ao ano.  

O Hospital Aliança mantém taxas anuais de infecção hospitalar em patamares mínimos, muito abaixo deste limite máximo recomendado pela OMS.

Em 2016 e 2015 as taxas de infecção hospitalar foram de 1,4%. Em 2013 e 2014, o hospital registrou as menores taxas dos últimos 15 anos, que foram de 1,5%. Em 2009, a taxa de infecção hospitalar no Aliança era de 1,9%; em 2010 essa taxa foi de 2,4%; em 2011 a taxa de infecção de caiu para 1,6% e em 2012 essa taxa foi de 1,7%.

Este excelente resultado é fruto de um trabalho contínuo de prevenção realizado em todas as equipes assistenciais, junto ao Serviço de Controle de Infecção Hospitalar - SECIH. A equipe conta com um médico infectologista e enfermeiras especializadas em prevenção e controle de infecção.

O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar atua diariamente no controle das infecções através das seguintes ações:

1) Monitoramento contínuo das taxas de infecção através da Metodologia de Vigilância Ativa;
2) Monitoramento contínuo dos padrões de resistência bacteriana através de planilhas diárias informativas encaminhadas pelo Laboratório de Microbiologia;
3) Monitoramento contínuo dos pacientes para colocação em Precauções Padrão, Precauções de Contato, e Precauções Respiratórias (gotículas e aerossóis), e assim protegendo os pacientes de serem colonizados com bactérias multiresistentes;
4) Rastreabilidade da esterilização de todo material cirúrgico;
5) Impedimento de Reprocessamento de Materiais de Uso Único;
7) Ações Contínuas de Treinamento Multiprofissional;
8) Visitas Técnicas contínuas às diversas subunidades hospitalares;
9) Geração de Protocolos de Prevenção de Infecções Hospitalares;
10) Geração de Protocolos de Utilização de Antimicrobianos em Pacientes Cirúrgicos;
11) Controle Contínuo do Uso de Antimicrobianos de Uso Restrito;
12) Criação de Programas de Prevenção de Infecção Hospitalar tais como:
. Programa de Prevenção de Pneumonias em pacientes sob uso de Sondas Nasoenterais;
. Programa de Prevenção de Pneumonias em pacientes em Unidades de Terapia Intensiva;
. Programa de Infecção do Trato Urinário (PITU);
. Programa de Prevenção de Infecções Relacionadas a Catéteres Venosos Centrais
13) Utilização de materiais revestidos com substâncias antimicrobianas para redução das infecções relacionadas ao uso de Catéteres Venosos Centrais, como Catéter revestido por Prata, em todos os pacientes internados e que necessitam da utilização desses cateteres
14) Sessões do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, mensalmente, onde são debatidos questões importantes ao tema, focadas na prevenção e na melhoria contínua do serviço;
15) Participação dos membros do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar em Jornadas, Congressos, e Simpósios, nacionais e internacionais, no intuito da manutenção das melhores práticas mundiais aplicadas ao serviço.

Seja um parceiro no combate à infecção hospitalar. Visite a página de Dicas para Visitantes e saiba como você pode ajudar.

Logo Anahp            Logo ONA
©2012 Hospital Aliança - Todos os direitos reservados