IMPRENSA

notícias

22/04/2019

Como tratar o Xixi na Cama nas crianças e jovens?

Fazer “xixi na cama” com frequência é uma doença e papo sério. Em torno de 20% das crianças com cinco anos de idade, 10% das crianças com sete anos, 3% das crianças com 12 e 1% dos jovens com 18 anos têm a chamada incontinência urinária ao dormir, que nesses casos, é chamada de enurese noturna. Para esclarecer sobre o tema, o urologista pediátrico do Hospital Aliança, Dr. Ubirajara Barroso, explica que, apesar de o xixi na cama ser facilmente identificado, o problema se dá porque, em muitas crianças, a urina já está sendo escapada de forma imperceptível pelos pais durante o dia. “Eles não percebem esse escape de urina ou reputam como normal e parte do desenvolvimento da criança”, informa o médico.

 

Segundo o especialista, único médico sul americano a participar de publicação internacional sobre o tema organizado pela Universidade de Harvard, o xixi na cama com a incontinência urinária diurna está associado a problemas emocionais. “Cerca de 50% dessas crianças têm sintomas emocionais e/ou comportamentais clinicamente relevantes. Portanto, sintomas urinários diurnos e ritmo defecatório deve ser investigado em qualquer criança que urina na cama”, ressaltou.

 

Por isso, a orientação é de que os pais forneçam esse suporte emocional aos pequenos. “Os pais devem fazê-los entender que esse é um processo que acontece em muitas crianças, pessoas da relação deles. Inclusive, em 75% dos casos, há uma clara transmissão hereditária, pois ou o pai ou a mãe foram enuréticos. Portanto, não punir, acolher e, em seguida, levar ao urologista pediátrico, é muito importante para o tratamento mais adequado”. Não beber líquidos após o jantar, fazer xixi antes de ir para a cama e evita o sal nas refeições da noite são algumas medidas paliativas para minimizar a frequência da enurese noturna.

 

Eletro-estimulação
Existe atualmente um método para tratar a enurese que já vem sendo testado clinicamente em 50 crianças. Ele utiliza a eletro-estimulação ou neuromodulação, como explica o Dr.Ubirajara Barroso. “Na prática, o novo aparelho, que será produzido nos Estados Unidos, funciona como um sensor já que, quando poucas gotas de urina entrarem em contato com o tecido da roupa íntima, o esfíncter da uretra vai receber o estímulo, contrair-se e a criança vai acordar e ir ao banheiro, sem perda de urina na cama”. Na primeira fase de testes, o índice de completamente curados em um período de 15 dias a dois meses foi de oito do total de nove pacientes. Atualmente, a enurese noturna pode ser tratada através de medicamentos prescritos em doses diárias que dura de quatro a seis meses. Outra alternativa é ; o uso do alarme de enurese, que é um aparelho que apita quando a criança urina na cama, servindo como uma espécie de treinamento para ficar seca a noite.

 

Desfralde
Outra dúvida frequente dos pais é sobre o momento certo para o desfralde da criança. “A criança deve ser desfraldada quando estiver madura o suficiente para controlar a micção. O sinal mais útil do seu amadurecimento é quando a criança identifica o ato de urinar – aponta ou identifica o xixi -, principalmente no banho, ou quando ela é capaz de iniciar ou interromper o jato urinário.” Outras dicas dão conta de que a fralda deve ser retirada de vez e não aos poucos, como muitos pais fazem, e de que é preciso ter cuidado para não desfraldar as crianças simultaneamente só por terem a mesma idade. Cada criança atinge a maturidade na hora de urinar em momentos diferentes da infância. O desfralde também pode ser orientado e acompanhado por um especialista.