IMPRENSA

notícias

18/12/2018

Mulheres devem tomar cuidados com biquínis e maiôs no verão

É só o sol aparecer que as mulheres que gostam de ficar bronzeadas correm para colocar uma roupa de banho e curtir um banho de mar, piscina ou rio. A época do verão favorece esse hábito, que deve ter os seus cuidados. De acordo com o ginecologista, Dr. Carlos Costa Lino, é neste período que determinadas doenças têm maior incidência.

 

“Nesta época, as mulheres ficam mais tempo com a roupa molhada, passam a transpirar mais e, às vezes, demoram de fazer a troca da roupa íntima. Com isso, há uma tendência maior de acontecer a infecção vaginal, porque esses fatores aumentam a temperatura vaginal, o que favorece a proliferação de bactérias e fungos”, alerta.

 

Segundo o médico, os cuidados com a higiene íntima passam pela troca da roupa nestes casos. “Não existe um tempo exato para a necessidade de troca da roupa molhada por enxuta, mas é interessante que se tenha esse tipo de cuidado para evitar as vaginoses bacterianas e candidíase, que é uma infecção por fungos”.

 

Além da troca de roupa, o ginecologista pondera também sobre os cuidados com as piscinas comunitárias ou praias com qualidade de água duvidosa. “O que acontece é que você não sabe se a piscina que você está é cuidada, se todos estão com uma boa higiene íntima que permita estar ali. Nas praias, é preciso se informar se aquele mar tem muitos coliformes fecais ou se deságua em esgoto. Evitar este tipo de ambiente previne tanto as doenças ginecológicas como outras infecções”, alerta.

 

Outras orientações gerais também foram comentadas pelo especialista. “Se a mulher sentir um fluxo vaginal maior, coceira local, mau-cheiro, corrimento amarelado/esverdeado, é interessante procurar o médico com brevidade. Além disso, é importante reforçar que a higiene íntima na área genital tem de ser permanente. Quem já vem fazendo a prevenção e o acompanhamento ginecológico habitual, não terá problemas no verão”, recomenda.