IMPRENSA

notícias

02/10/2018

Dia do Idoso é celebrado com música no Hospital Aliança

Pés batendo no chão no ritmo da música. Cabeças se balançando. Carinho dos familiares e equipe. Os mais animados até ensaiaram passos de dança. Foram com essas demonstrações de alegria que os idosos receberam a ação com música promovida pelo Hospital Aliança nesta segunda-feira (01/10), dia que é celebrado o Dia do Idoso.

 

“Essa iniciativa foi pensada porque a música é um fator multissensorial que remete à afetividade e à memória associativa de momentos da vida deles. Esta experiência do paciente torna este momento aqui no Hospital mais positivo, pois aproxima os pacientes também da equipe e dos familiares”, ressaltou a fisioterapeuta dos cuidados para o Idoso, Cindi Lessa.

 

E os depoimentos dos idosos e acompanhantes comprovaram que a iniciativa foi um sucesso. “Música é sempre bom para a alma e minha mãe gosta muito de música. Ela e meu pai se conheceram e eram de escolas de samba diferentes”, disse Glória Maria do Nascimento, filha da paciente de 92 anos, Lindaura do Nascimento. “Está tudo muito bom. Eu gosto muito de frevo e samba”, concluiu Lindaura.

 

Outros que estavam empolgados com as músicas tocadas pelo saxofonista André Becker e o tecladista Bruno Aranha foi o casal Carlos (internado) e Creusa Santos de Araújo. “Temos mais de 60 anos juntos e essas músicas nos fazem lembrar os nossos bons tempos de juventude. Eu conheci ela com 11 anos”, disse, sorrindo, Carlos Araújo.

 

Ao final, os músicos reconheceram a intensa participação da plateia. “A reação deles foi praticamente imediata. A música é uma ótima terapia e tocar para um público que já teve tantas experiências é agradável e também muita responsabilidade”, disse o saxofonista André Becker.

 

Confira abaixo depoimentos do público presente:

 

“É como o povo diz: recordar é viver. E a música traz vida, traz saúde. Eu perguntei a ele se ele estava cansado de ficar aqui ouvindo e ele disse que não. Está super feliz”, Cleide Barros, amiga do idoso Renato Lima.

 

“Foi lindo participar desse momento aqui de vocês”, Emanuel Mata, idoso de 88 anos.

 

“Eu estava com visita no quarto e deixei ele um pouco para vir aqui ouvir. Música é muito bom porque a gente lembra dos bons tempos”, Jucy Carvalho, ensaiou passos de dança antes de sentar para ouvir a música.

 

“Eu adorei. A música estava ótima. Maravilhosa. Eu lembro de um tio meu que tocava saxofone lá em casa”, dona Lindinalva, idosa de 89 anos.