IMPRENSA

notícias

22/08/2019

Dicas para uma amamentação saudável e cuidados com a diarreia em bebês

Amamentar logo na primeira hora de vida é fundamental para o bebê. É vida. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), amamentar na primeira hora reduz em 22% o risco de morte e atrasar o início da amamentação por mais de 24 horas aumenta em 80% o risco de morte no primeiro mês de vida porque, neste momento, o leite da mãe contém nutrientes e anticorpos cruciais para a saúde do bebê.

 

Por isso, o Hospital Aliança continua a divulgar informações importantes para que a mãe, desde a gestação, já se prepare para amamentação. “É importante que as mães, pais e todos os envolvidos nos cuidados do bebê leiam sobre o assunto e busquem as informações corretas com profissionais de saúde especializados em amamentação e apoiem a mãe que está amamentando. Existe muita informação sobre utilização de conchas e seringas para melhorar o tipo do mamilo, só que não existe evidência científica sobre o assunto porque o mais importante na hora de amamentar não é o tipo de mamilo da mãe e sim o padrão de sucção do bebê e a elasticidade do conjunto aréola-mamilo. Quando o bebê for mamar, sua boca deve abocanhar a maior parte da aréola”, ressaltou a coordenadora do Serviço de Neonatologia do Hospital Aliança, Dra. Katiací Araújo. A especialista dá outras orientações que respeitam a natureza da amamentação:

 

Em relação à nutrição, o coordenador médico do Centro Aliança de Pediatria (CAP) e consultor da Organização Mundial de Saúde sobre diarreia, Dr. Hugo Ribeiro, orienta às mães que não façam uma dieta monótona durante a gestação. “A mãe que tem uma dieta diversificada durante o período gestacional facilita com que a criança se aventure em sabores distintos, tolerando inclusive uma variação maior de sabores e alimentos novos mais tarde”, orienta o especialista.

 

Segundo Dr. Hugo, para identificar a diarreia, que é uma doença comum em bebês, os pais precisam estar atentas a outros sinais. “As fezes das crianças que estão em amamentação são imperfeitas e mais líquidas. Por isso, é preciso ficar atento a outros sinais associados para identificar a diarreia nos bebês, como febre, mal-estar geral e até pouca aceitação do bebê à amamentação”. Em caso de mães com diarreia, não é necessário parar de amamentar. Basta ficar atenta para evitar a contaminação da criança, intensificando a higiene de mãos e estar atento à contaminação por vias aéreas.