IMPRENSA

notícias

02/08/2019

Familiares participam dos chamados rounds clínicos nas UTIs do Hospital Aliança

Desde a sua fundação, o Hospital Aliança sempre teve o olhar voltado à experiência do paciente. E uma experiência memorável no momento da dor passa pela troca de conhecimento e saberes entre equipe multidisciplinar, paciente e familiares ou acompanhantes.  Por isso, segundo explica o coordenador da UTI Geral do Hospital Aliança, Dr. Sulivan Hubner, envolver o paciente nos chamados rounds clínicos, momentos de discussão da equipe sobre o acompanhamento clínico de cada paciente, é tão importante para o Hospital.

 

“A presença da família no round tem o objetivo de integrar algumas informações técnicas e objetivas para repassar ao paciente e conhecer um pouco mais da vida daquela pessoa que estamos cuidando”, afirma o médico. O processo de troca acontece e tem resultados muito positivos, com mais conforto, transparência, diminuição da ansiedade dos familiares e humanização do cuidado. “Isso tem sido uma prática muito positiva e curativa, pois temos conseguido otimizar alguns tratamentos mais específicos e individualizar esse tratamento, trazendo elementos muito particulares de cada família em um planejamento terapêutico que evidencie tudo o que paciente e família precisam”, ressaltou o coordenador.

 

Como retorno, familiares e pacientes se sentem mais seguros e satisfeitos com o atendimento. “Essa minha participação me deixa muito satisfeita porque somos nós, familiares, que conhecemos o nosso ente, no caso minha filha,  há mais tempo e podemos ouvir e trazer informações sobre ela”, comemorou dona Iracema, uma das mães envolvidas no round da UTI.

 

“Ás vezes, pode ser também alguma informação que ainda não sabemos, como um colírio que o paciente usa, algo que paciente e família não nos passou a priori, que conseguimos ter acesso nesse momento. Preferências alimentares, situações de frio ou calor no local, que acabam fazendo diferença para eles no final”, exemplifica Dr. Sulivan.