IMPRENSA

notícias

13/09/2019

Prevenção contra SEPSE envolve higiene das mãos e atenção aos primeiros sinais

Infecção respiratória, infecção urinária, infecção intestinal e até mesmo infecções de pele. Você sabia que qualquer processo infeccioso como esses citados acima pode resultar em SEPSE – manifestações graves que podem acarretar em uma disfunção do organismo e levar à morte?  Esse alerta é reforçado neste Dia Mundial de Combate à SEPSE, 13 de setembro, pelos membros do Protocolo Sepse do Hospital Aliança.

 

“No Brasil, são estimados 400 mil casos de SEPSE por ano, com 240 mil mortes. Por isso, é de extrema importância o reconhecimento precoce dos primeiros sinais da doença e a rápida administração do tratamento”, informou o coordenador médico das unidades de internação e infectologista do Hospital Aliança, Dr. Robson Reis. Os dados são do ILAS (Instituto Latino-Americano da SEPSE)

 

Fique atento aos principais sinais:

Para prevenção, a higiene das mãos é também uma atitude primordial no combate a qualquer tipo de infecção. No Hospital Aliança, o Protocolo SEPSE foca no reconhecimento precoce da Sepse e início rápido do tratamento da doença. Segundo Dr. Robson Reis, capacitações técnicas e o engajamento de toda equipe multiprofissional e gestão fazem com que os indicadores de qualidade do Protocolo Sepse sejam superiores à média de outros hospitais privados. “Como exemplo, a nossa taxa de administração do antibiótico na primeira hora é de 95% dos pacientes no primeiro semestre de 2019 quando a média dos hospitais Anahp (Associação Nacional dos Hospitais Privados) ficou em 86% em 2018”, reforçou. Previna-se.