IMPRENSA

notícias

05/02/2019

Crianças estão de volta às aulas. Pediatra dá dicas importantes para o período

As férias acabaram e as crianças agora estão de volta às escolas. O momento inspira cuidados e, por isso, o Hospital Aliança conversou com a coordenadora científica do Centro Aliança de Pediatria e presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Dra. Luciana Silva, para saber quais são as principais dicas que os pais e responsáveis devem ter nesta época tão fundamental para os menores.

 

“A escola é um espaço muito importante para a criança porque ajuda na socialização, na transmissão de princípios e na transmissão de conhecimentos. Mas é preciso alguns cuidados em relação à saúde. As crianças precisam estar em uma escola que esteja segura sobre possíveis quedas. O ambiente deve ser sempre supervisionado, sobretudo para a criança pequena. É importante chamar atenção dos pais também para algumas doenças que são de transmissão e de contágio e que, quando essas crianças estiverem apresentando esses problemas, elas não podem ir à escola para não contaminar os outros”, analisa a pediatra.

 

Outra orientação para evitar a transmissão de viroses, por exemplo, é evitar que pessoas que estejam apresentando febre e tosse estejam muito próximas das crianças e criar o hábito nos menores de estarem sempre lavando as mãos. “Este é um período em que a criança desenvolve seu sistema imunológico. Mas o ideal é que as mãos sejam lavadas de maneira sistemática porque muitas doenças são transmitidas exatamente pela contaminação das mãos.”

 

Vacinação e luta contra obesidade
Outros dois assuntos abordados pela médica merece a atenção dos pais e responsáveis: a vacinação – as coberturas vacinais para crianças até um ano atingiram os níveis mais baixos do país segundo dados do Ministério da Saúde – e a luta contra a obesidade – epidemia que se tornou uma das dez principais ameaças à saúde global em 2019 pela Organização Mundial da Saúde. Para a especialista, os pais e as escolas devem estimular as crianças tanto na vacinação quanto na prática de atividades físicas. “Nós chamamos as escolas para que também esclareçam os pais e as crianças da importância de todas estarem vacinadas e com os reforços na época correta. As vacinas são seguras e devem ser feitas de maneira sistemática”, disse.

 

Sobre a obesidade, a médica orientou, pelo menos, uma hora de atividade física diária para a criança se desenvolver bem. “Todas essas orientações para melhorar os hábitos e a qualidade de vida das crianças pode ser feita tanto nas famílias como nas escolas, sendo o pediatra o profissional mais habilitado a fazer essas orientações. É fundamental que ele seja parte desse processo”, concluiu.